sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Aula de Teorometria

H. Armstrong Roberts


São números e letras agrupados e desagrupados. Confundem-me e eu me perco, me encontrando nas letras, nas minhas letras.
São planejamentos, são perspectivas, são dados, são valores, cálculos, médias... tudo desmedidamente despejados na minha cabeça, uma a um me fazem perder essa tal cabeça, que não se sabe mais se é pensante ou não. Se pensa, não quer pensar, pensar de tal modo; impensante.
Agora corro.
(Diálogo paralelo:
- Vai, Copia Raíssa! Você vai se perder no assunto!
- Não, não... já estou perdida!
- Calma, vai. Copia do meu...!
- Esquece! Os números não se encaixam nas minhas linhas...
- Raíssa, acorda pra vida...! )
Corro, corro, mas a hora não corre comigo.
Falta dinamicidade. Não sei em que(m)... Sei que falta.
Falta interesse; (sei em quem). Mas que falte... Eu sempre me perco mesmo.
Pois é... “Teorometria”. Olha o nome da “coisa”!!
Además, não gosto de teorias. Nunca gostei.
Assunto do dia: Séries estatísticas. Nunca gostei...
Não agüento mais... São exemplos, mais exemplos... Contas, números, equações, estimativas, palavras que não me dizem nada, expressões desconhecidas, dados, amplitudes irreais...
Então eu viajo pra Marte. E no fundo, no meu planeta Marte, longe daqui ainda escuto uma voz que diz: “-... essa freqüência pode ser obtida por um processo de interpolação dada pela expressão...”.
Como é? Será que nem aqui me dão sossego?!
(...)
Freqüências? Com que as estrelas cadentes passam por aqui? Deve ser.
Processos? De captação de tais estrelas na retina? Deve ser.
Expressão? Deve ser a minha agora... de felicidade, incompreensível (mas posso fazer-se explicar essa felicidade; acaba de cair uma estrela do meu lado).
A aula continua...
(- Os intervalos de classes...)
(...)
Agora uma piada para encerrar a aula.
Pronto; eis o melhor momento, acabou.

À M/S.

2 comentários:

Antonio Paes disse...

como uma coisa que nunca entra na sua cabeça,é chato,mas quando se sabe é magnifico,porque acha fácil e tranquilo;.;.tentar tentar e tantar

Raíssa S. disse...

bem que eu tentei...